Medina mira início forte em 2017 e elogia John John: “Puxa nosso nível”


Medina mira início forte em 2017 e elogia John John: “Puxa nosso nível”

Surfista de São Sebastião afirma que teve ano de aprendizado ao terminar em terceiro no Mundial. Em 2017, Gabriel Medina vai tentar o segundo título mundial

Por Filipe RodriguesSão Sebastião, SP

Gabriel Medina QS Florianópolis (Foto: Maria Lusa Dias/Mafalado Press/Estadão Conteúdo)
Gabriel Medina (Foto: Maria Lusa Dias/Mafalado Press/Estadão Conteúdo)

Pelo segundo ano seguido, o início sem bons resultados de Gabriel Medina o prejudicou no restante do ano Circuito Mundial de surfe. Em 2015 e 2016, o brasileiro não largou bem e, embora, tenha se recuperado nas etapas seguintes, não conseguiu faturar o título.

Por isso, para 2017, Medina já cravou uma meta: começar bem na perna australiana do circuito. As três primeiras etapas são na Austrália, exatamente onde Medina não costuma ir bem.

– Foi um ano em que aprendi bastante. Acabei em terceiro no ranking. Quero voltar no ano que vem mais forte, consertar os erros que cometi esse ano. Talvez começar a perna australiana um pouco mais forte para depois embalar. Mas é necessário ter muita calma e treino – disse Medina, que agora aproveita as férias antes de voltar aos treinos visando o Mundial.

Medina se recuperou após ir mal e não conseguir atingir as quartas de final em nenhuma das três primeiras etapas. Mas não foi suficiente para chegar em John John Florence, o surfista havaiano que faturou o Mundial com uma etapa de antecedência.

 

 John John Florence comemora título mundial com vitória em Portugal (Foto: WSL /  Cestari)
John John Florence comemora título mundial com vitória em Portugal (Foto: WSL / Cestari)

Assim como Medina, John John é considerado um dos prodígios do surfe mundial. Agora com um título para cada lado, o brasileiro evita rivalidade entre os dois. Mas afirma que ter um adversário como o havaiano o ajuda a subir de nível.

– Faz tempo que tentam criar uma rivalidade entre eu e John John. É bom competir com pessoas como ele que é excelente surfista, gosta de competir. Todas as vezes que vejo ele na água, está dando o máximo, está surfando com qualidade. É bom porque ajuda a puxar o nosso nível. É bom ter um oponente no nível dele. Espero que vença o melhor no ano que vem – disse.

Com 23 anos recém-completados, Medina foi o primeiro brasileiro a faturar o Mundial de surfe. Em 2014, ele superou Kelly Slater e Mick Fanning para levar o troféu para o bairro de Maresias, em São Sebastião, litoral norte paulista.

por globoesporte.com