Fotógrafo Fred Pompermayer é brasileiro mais premiado no surfe


Fotógrafo Fred Pompermayer é brasileiro mais premiado no surfe
Fotógrafo especialista em surfe, brasileiro levou Maya Gabeira para surfar sua primeira onda grande e guardou por dez anos a prancha usada por ela


Fotógrafo Fred Pompermayer é brasileiro mais premiado no surfe Fotógrafo Fred Pompermayer é brasileiro mais premiado no surfe
Por Iris Correia, GloboEsporte.com, Califórnia, Estados Unidos

Esquerda ou direita, ir ou ficar. Extremos e contrários. Fotografar o surfe de ondas grandes pode ser simples como um lance de dados: sorte ou azar. Para o brasileiro Fred Pompermayer, fotógrafo especializado em surfe de ondas grandes, é sobre tomar a decisão mais correta na hora certa.
– Fotografia de onda grande é um pouco diferente. Não tem uma data, um cronograma para seguir. A gente tem que estar sempre preparado para arrumar a mala, pegar as coisas e partir. Então, durante a temporada de ondas grandes, aqui no Pacífico Norte, a gente tem que tomar a decisão se vai ou se não vai de última hora. Eu prefiro esperar até o último minuto. O que faz a diferença é você estar no lugar certo na hora certa. Porque tudo pode mudar, o vento pode mudar, o swell pode baixar, a direção pode mudar.


Kai Lenny suyrfa onda monstruosa no Havaí (Foto: Fred Pompermayer/Redbull)

Em novembro de 2007, comentava-se sobre um swell histórico no Tahiti. O fotógrafo passou a mão no telefone e pediu que Maya arrumasse suas malas para surfar. “Fred, não é tudo que a gente quer que a gente consegue fazer”, disse a surfista na época. Como resposta, ouviu lições de vida e do esporte. “Maya, você não passou três meses treinando no Hawaii para desistir agora”. Ela conseguiu a onda e, ele, as fotos.
As ondas batiam os 15 metros de altura. Esta foi a segunda viagem que Maya não contou para a mãe que faria para pegar uma onda gigante. A primeira de todas foi Mavericks, na pequena Half Moon Bay.
– A fotografia de surfe é muito parecida com o esporte. O atleta só se destaca no surfe de ondas grandes se ele toma as decisões muito bem tomadas. E se ele se posiciona não só no dia certo, mas na onda certa, na posição certa. E são decisões que mudam a nossa vida como profissional, concorda Maya.
Há 15 anos, Fred mora na Califórnia, em Santa Bárbara, com a mulher e a filha. O fotógrafo deixou o Brasil para viver na cidade por um ano. Durante esse tempo, conheceu a esposa, mas precisava retornar. Logo depois, decidiu retornar para a Califórnia e aqui morou e formou uma família.
– Eu depois, voltei para o Brasil para terminar a faculdade de arquitetura. Lá eu entendi que eu precisava voltar e viver do esporte. Larguei a arquitetura e resolvi ser fotógrafo de surfe na Califórnia, conta
Mesmo com um jeito tímido, Fred não esconde que conseguiu alcançar, na maior parte das vezes, o seu objetivo: “ o que fez diferença na minha carreira foi saber tomar as decisões certas”, conta.